Cátia @ 01:25

Ter, 31/05/05

A
Foto: Your Angel by Amanda Keeys


Lembras-te?
Lembras-te quando o mundo era feito de cores brilhantes e todos os ruídos soavam ao chilrear dos passarinhos?
Lembras-te quando o céu e o mar eram azuis e não se distinguia a linha que os separava?
Lembras-te quando a areia era clara e limpa?
Lembras-te quando o cheiro do almoço preenchia a casa daquele sabor de conforto e doçura?
Lembras-te quando saíamos, agarradas pela mão num qualquer autocarro, numa autêntica aventura de criança?
Lembras-te quando procurávamos os olhos uma da outra sempre que achávamos graça a algo?
Lembras-te quando nos motivávamos uma à outra?
Lembras-te quando me sorrias carinhosamente enquanto trocava as letras das palavras?
Lembras-te quando o sonho ainda fazia parte da realidade?

Será que te esqueceste?... Eu lembro-me!


******
Cátia




Cátia @ 15:04

Seg, 30/05/05

[Error: Irreparable invalid markup ('<img [...] boy.jpg>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<P align=center><IMG height=582 alt=A src="http://lugardesonhos.no.sapo.pt/Blog/A%20boy%20-%20Peachy%20Sticks.jpg" width=388 border=0 Boy.jpg><BR><FONT color=#660000>Foto: A Boy by Peachy Sticks</FONT></P><P align=left><FONT color=#660000>Salta, pula, rola. Corre, ri, sorri. Um sorriso encantador, uns olhos castanhos enternecedores, umas mãos rechonchudas e quentes, um peito em que só apetece enconstar. Uns braços fortes que abraçam qualquer um, umas pernas bem torneadas. Umas sombracelhas escuras, não muito grossas, umas pestanas longas, umas orelhas para mordiscar. Um pescoço grosso que apetece abraçar...<BR><BR>Procura na doce tentação da vida, o sonho da felicidade, e no prazer de uma imagem colorida, o sonho ou realidade.<BR><BR>Tens o mundo nas mãos, não o deixes escapar... </FONT></P><P align=right><FONT color=#990000>*****<BR>Cátia</FONT></P>



Cátia @ 04:41

Qua, 25/05/05

Passing.jpg
Foto: Tears Won't Fall by Peachy Sticks

Era uma vez... Era uma vez uma rapariga de cabelos castanhos claros e olhos cor de mel. A sua pele, queimada levemente pelo Sol, era de uma suavidade tremenda, os seus lábios,carnudos, de um vermelho escuro lindo, pareciam pedir um beijo a todos os que a conheciam. As mãos da rapariga, de dedos compridos e finos, faziam parecer a de um qualquer pianista que toca a sua vida através das notas de um piano.
Apesar de ter uma face do mais belo que há, os olhos da rapariga permaneciam tristes, perdidos algures no infinito, procurando um destino que ainda não encontrara.
Com um vestido leve, branco, de decote em v, e recortado em baixo, com pequenas pérolazinhas douradas, a rapariga passeava-se todos os dias à beira mar. O vento fazia esvoaçar o seu vestido deixando transparecer as formas esculturais do seu corpo e tornando-a, à vista de todos, o mais belo dos anjos. De olhos postos no infinito, uma onda após outra, vinha e encharcava-lhe os pés mas o seu pensamento ia tão longe que ela nem sentia.
Um dia, quando se deparou com um gigantesco pontão de rochedos cinzentos escuros e brancos, a bela rapariga deixou de acreditar que conseguiria encontrar o seu caminho e virou costas...
Mas lá de cima do rochedo, entre as nuvens brancas e o sol radiante, uma voz chamou-lhe a atenção. No cimo, um rapaz. Parecia muito loiro, olhos esverdeados e pele dourada. Estendeu-lhe a mão... Os olhos cor de mel da rapariga brilharam como nunca e os seus lábios esboçaram o mais bonito dos sorrisos... A rapariga encontrou-se!

Era uma vez uma rapariga de cabelos castanhos claros e olhos cor de mel... Era uma vez a história de todos nós!


******
Cátia




Cátia @ 03:47

Sex, 20/05/05

Passing.jpg
Foto: The Passing - Peachy Sticks


Desce as escadas bela feiticeira de cabelos compridos e volumosos. Percorres os caminhos ruidosos e descuidados da tua vida com os teus olhos de mel poisados na lua, enquanto sussurras ao vento as tuas palavras mágicas que fazem girar o mundo.

Perdes-te nas florestas enquanto o teu vestido esvoaça na brisa que sopra, brisa essa que te faz parecer um anjo.
Dança no chilrear dos passarinhos, deixa-te levar pelas ondas do mar, dá a mão ao sol e deixa-te iluminar. E ilumina o mundo... Ilumina o céu, a terra, os meus e os teus olhos.

Desce as escadas bela feiticeira de cabelos castanhos e esvoaçantes. Estende a tua mão e faz-nos de novo acreditar que vale a pena sonhar!

******
Cátia




Cátia @ 02:27

Qua, 18/05/05

escadaria.jpg
Foto: Soledad en Companhia - Bellas.


Há dias que sinto que devia fechar-me em casa a sete chaves e procurar o recanto mais escondido para ali me resguardar de tudo e de todos. Há dias que me sinto desesperar, o meu coração quer chorar, berrar, explodir. Há dias que me sinto apertar, fechar, calar e, no silêncio, derramar uma lágrima de tristeza.
Há dias em que o sol brilha radiante e o sorriso nasce naturalmente. Há dias em que sou feliz, talvez a pessoa mais feliz ao cimo da terra. Há dias em que pura e simplesmente o amor que me dás é o todo aquele que preciso e muito mais. Há dias que não tens sequer noção do quanto és importante para mim e de quanto te quero na minha vida, enquanto te puder ter.

Mas há dias em que calo a voz para não deixar sair pequenas coisas que me magoam, vindas de ti e do mundo. Há dias em que o castelo é parcialmente destruído por mais uma onda do mar que teima em me alcançar e magoar-me. Há dias que só me apetece gritar para que notem que o meu coração também bate.


Por vezes questiono-me se realmente estás consciente daquilo que fazes e dizes, se realmente acreditas tanto nessa amizade, nesse carinho que, cada vez mais, não me parece recíproco. Sei que me devia calar. Sei que não devia dar a miníma importância, contudo, por te amar da maneira como amo é que não consigo simplesmente ignorar gestos que sei que te magoam, palavras que não escondem mais que um amor que ainda vive dentro de si, apesar de tudo o que possas dizer... vi com os meus próprios olhos e sei exactamente o que todas as atitudes significaram. E sei que não preciso de fazer-te notar isso, pois no fundo, apesar de continuares calado, como se tudo te passasse despercebido, compreendes tudo tal como eu, vês tudo, sentiste tudo e, provavelmente ficaste com muito mais dúvidas que eu.... Porque eu penso unicamente com a cabeça e tu, ainda, com o coração.

Sei que me devia calar, fazer com que tudo passasse ao lado e crer que o dia de amanhã, radiante e quente, me levará ao sonho onde nada me toca. Sei que devia ignorar... ainda assim, será que posso ignorar uma parte tão importante da tua vida, quando quero continuar a fazer parte dela?


Há dias que só me apetece fechar  no recanto mais escondido e ali resguardar-me de tudo e de todos. Há dias que não consigo parar o pensamento e ignorar o que faz parte da nossa vida....

Mas, todos os dias, Amo-te.

******
Cátia




Cátia @ 01:21

Seg, 16/05/05

escadaria.jpg
Foto: Renato Silva

Pé ante pé, sobe um degrau, depois outro, depois outro... Olhar após olhar vê o mundo, decora as suas cores, ouve os seus sons, sente as suas texturas, saboreia todos os paladares.

Pé ante pé, sobe um degrau, depois outro, depois outro... Procura quem te estende a mão, afasta-de de quem te apunhala pelas costas, sorri a quem precisa e sente o calor que te dão em troca, o carinho, a doçura de um segundo de atenção no meio de toda a correria do dia-a-dia.

Pé ante pé, sobe um degrau, depois outro, depois outro... Rejeita quem é cínico e procura os piores caminhos para atingir os objectivos, rejeita quem não te ama, rejeita quem te sorri apenas porque é bom conhecer-te, rejeita quem se esconde atrás de uma máscara de falsidades.

Pé ante pé, sobe um degrau, depois outro, depois outro...  Abre o teu coração para quem, de facto, merece o teu amor mas sobretudo permite-te sonhar... permite-te crescer e ser quem queres ser.

Pé ante pé, chegas ao fim da escadaria, realizaste os teus sonhos, sorriste, choraste, viveste, amaste, odiaste, abriste o teu coração e estendes-te a tua mão a quem acreditaste precisar... Pé ante pé, subiste ao céu e aí serás para sempre lembrado!


A todos os sonhadores que pinta um mundo cinzento com cores vivas e alegres!

******
Cátia



Maio 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
17
19
21

22
23
24
26
27
28

29


Arquivo
2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


Pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO