Cátia @ 03:18

Sex, 30/04/04

Passado.gif 

Estou triste neste momento. Estou triste porque permiti ao meu coração que relembrasse um pedaço do meu passado. Um momento que foi capaz de partir em mil o que restava de mim. E que me fez "renascer" como alguém muito mais forte e, talvez, muito mais realista e cuidadosa comigo mesma.

Estou chateada. Estou chateada porque bastou apenas que tocassem em seu nome para que tudo me viesse à memória e num misto de alegria e desilusão deixei o meu coração sentir de novo o que há muito já devia ter morrido. Pensei que já tivesse completamente passado, pensei que não me faria qualquer diferença. Penso apenas qual será então a minha reacção quando o tiver de ver. E assusto-me ao pensar que poderei descer todos os degraus que tenho vindo a subir, dia após dia, semana após semana e se não voltarei a cair lá no fundo. Mas acredito que não. Acredito que serei suficientemente forte e que terei talvez a prova que já o ultrapassei por completo, pois na realidade a minha vida está melhor assim. (Não sei porquê mas agora não me convenci nem a mim mesma :o( eheh).
Bem, é sempre difícil superar amores perdidos especialmente quando acreditámos realmente neles. É sempre difícil acreditar que, mesmo depois de termos dado o nosso coração, não fizémos qualquer diferença na vida dessas pessoas. Mas é assim que as coisas acontecem. E sempre acontecerão.

Hoje estou triste e chateada comigo própria mas amanhã estarei com certeza melhor e o meu pensamento já andará a rondar uns outros sonhos quaisquer. Sei porque o sol amanhã irá renascer e irá brilhar e eu terei mais um dia para o esquecer, o meu coração terá mais um dia para colar mais um pedaço seu e o passado terá mais um dia a distanciá-lo do meu presente. E assim.. a vida continua!

******
Cátia




Cátia @ 02:14

Qui, 29/04/04

pimboli-computer.gif 

Boas.. madrugadas errr!

Estava um bocadinho farta de ter aquele layout (ou lá como se chama...) pelo que decidi dar uma volta completa ao blog. Acho que ficou bem mais bonito apesar de ainda ter algumas falhas como aquelas barras irritantes do lado direito que se sobrepõem ao texto... se alguém souber como resolver o problema dê uma ajudinha por favor! Também queria meter outra imagem que não aquele lápis ao pé dos comentários mas não arranjei nada que ficasse aqui bem  :o\
Tenho de dar os créditos devidos ao criador da imagem do ursinho lá de cima: o Innuendo e aos "donos" do counter: okcounter.com (ambos os links estão na secção devida)
Não tenho muito para dizer, até porque estou cansada mas quero dar um beijo mto grande a um menino que está a passar por uma fase difícil: Guessit força lindo, adoro-te muito e sei que vais decidir o que é melhor para vocês!

Espero que gostem das mudanças, façam comentários ok? Obrigado!

******
Cátia



Cátia @ 02:50

Qua, 28/04/04

qdoxofrimentulo.gif 

Hoje passei quase todo o tempo que estive ligada na internet a falar com duas pessoas. A primeira foi alguém que conhecia muito pouco, ou melhor não conhecia nada, apenas de umas conversas muito impessoais e de quem tinha uma ideia quase totalmente errada. A segunda foi uma pessoa que penso já conhecer um bocadinho, pelo tempo que já vimos falando, pela consciência das dificuldades de vida por que ambos já passámos. De qualquer forma ambos sofreram recentemente uma desilusão amorosa, se me permitem dizer, ambas por razões muito duvidosas e parvas, mas as mulheres têm destas coisas. Ambos deixaram tanto que mexessem com os seus corações que acabaram com ele desfeito em pedaços e sem vontade de voltar a dedicar o seu tempo e amor a alguém. Mas sobretudo ambos fortaleceram a sua já muito baixa autoestima. Ao ver esta atitude em ambos revi-me neles. Revi a antiga Cátia... aquela que se perdeu no final do ano passado, aquela sobre a qual pus uma pedra e não deixei sair mais.
O que noto é que, cada vez mais, existem ou pessoas que têm uma autoestima exagerada, daquelas que as faz inchar tanto que se tornam pessoas arrogantes e sem "ponta por onde lhes pegue" ou então pessoas sem um pingo de amor próprio que não só permite que os outros façam delas "gato e sapato" como também os leva a desacreditarem tanto nas suas potencialidades que se tornam pessoas cinzentas. E mais que tudo noto que a maior parte das pessoas está demasiado ocupada a serem elas próprias, a tentarem sobrepôr-se e a tentarem mostrar o seu valor próprio e não perdem um segundo sequer para esticar a mão aos que por elas passam e que nitidamente estão a precisar de serem um pouco acarinhadas, de sentir que afinal são pessoas e que, tal como o resto do mundo, têm direito a um mimo, que são especiais.

Como disse há pouco, este amor dúbio por si próprios fez-me relembrar a minha pessoa há uns poucos meses. Fez-me lembrar a Cátia insegura, que não sabia sequer quem era ao certo e que não conseguia acreditar que pudesse ser especial aos olhos de alguém. Uma Cátia que permitiu que brincassem com ela, que permitiu que a magoassem, que permitiu que gostassem de estar com ela ao mesmo tempo que tinham vergonha de mostrar ao resto do mundo que sentiam isso. Uma Cátia que aos poucos se ia desfazendo num mundo que já não era o dela.
Foi então que apanhei uma das minhas maiores desilusões "amorosas" (?! na realidade não era amor.. apenas uma grande paixão.. grande demais.. forte demais... tão forte que acabou por destruir tudo). Foi então que propositadamente me quiseram magoar. Foi então que eu me levantei e não permiti que continuassem a gozar comigo, que decidi que bastava e que a partir daquele momento eu ia passar a gostar de mim. Com todos os meus defeitos, com todas as minhas virtudes, com todos os erros do passado que ainda hoje assombram o presente, com todos os gestos de amizade e amor que dei e que voltaria a dar mesmo sabendo que só me magoariam e fariam rolar lágrima atrás de lágrima. Foi exactamente na noite de passagem de ano que tudo isto aconteceu. Foi exactamente na passagem de ano que eu me tornei numa nova pessoa que tem vivido muito mais feliz consigo própria.
Não sou exemplo para ninguém, apenas quero mostrar que sobretudo depende de nós mudar. Quem me conhece bem sabe que não tive muitos motivos para sorrir ao longo da minha vida e muito menos ao longo dos últimos anos, mas sabe também que tudo o que tenho se deveu à minha luta e ao facto de acreditar que é possível pegar numa estrela mesmo quando esta parece demasiado distante. O que quero dizer é que não é o "xuto" daquela rapariga que hoje nos parece especial demais ou o "virar costas" de um amigo que se dizia o "melhor" que nos pode fazer desiludir tanto ao ponto de acreditarmos que todo o erro foi nosso, que tudo poderia ter sido diferente se tivéssemos feito isto ou aquilo. Na verdade, qualquer relação impõe duas pessoas e qualquer rompimento impõe erros das duas partes. Nunca uma só errou, nunca uma só foi capaz de destruir os sentimentos mais verdadeiros. Por isso a culpa nunca é totalmente nossa, pelo que não há razão nenhuma para nos rebaixarmos a tal ponto que sejamos incapazes de olhar para nós e vermos que temos valor, vermos que, tal como o resto do mundo, somos especiais, aos nossos olhos, aos olhos dos nossos amigos, aos olhos dos que nos rodeiam e quem sabe assim podermos ser mais especiais aos olhos de alguém que um dia se tornará o nosso mundo à volta do qual tudo gira e que nos mostra que, afinal, saber esperar foi uma virtude!

O mundo está nas nossas mãos... depende de nós agarrar a oportunidade ou perdê-la para sempre!

Ricardo e Filipe um beijo grande, daqueles enormes, para que acreditem que há pessoas que gostam de vocês, que há pessoas que gostavam de vos poder dar um bocadinho do mundo se fosse possível e, sobretudo, que há pessoas que acreditam em vocês e que os vossos sonhos se podem tornar realidade!

******
Cátia




Cátia @ 00:40

Ter, 27/04/04

lx.bmp

Hoje tirei o dia para mim. Para pensar no que se tem passado na minha vida nos últimos meses, nas alegrias e tristezas, nas surpresas e nas pequenas coisas aparantemente banais. Para pensar nos que me rodeiam mas sobretudo para pensar em mim própria, enquanto pessoa merecedora de amor próprio e de carinho, enquanto pessoa que quer viver!
Andei a "vaguear" pelas ruas de Lisboa, mais precisamente da baixa lisboeta. O dia esteve maravilhoso o que ajudou em muito a minha pequena "viagem" de retoma de forças e coragem. Foi lindo.. simplesmente adorei! E sou uma pessoa que não morre de amores por Lisboa. Mas foi fantástico aquele sol a bater em mim, aquela brisa quente que soprava e me parecia acariciar o rosto. E andei... fartei-me de andar.. de pensar, de ver as pessoas passarem por mim, atarefadas nas suas vidas rotineiras, naquela vida em que também ando eu em dias normais. Vi todas as pessoas a passarem por mim, absorvidas em si mesmas, parecendo nem notar como é maravilhoso poder-mos difrutar destes momentos de paz, destes momentos de rara beleza, destes momentos eternos em nós.
Enquanto percorria as ruas de Lisboa via aquele turista "embasbacado" a olhar para os traços das edificações lisboetas, via o empregado de mesa que gentilmente com um sorriso na cara servia os seus clientes mesmo com um calor abrasador e ele com um fato preto de mangas compridas, via o casal de namorados que se beijava apaixonadamente no banco perto do rio. Vi centenas de vidas a passar. Vi centeas de caras desconhecidas cada uma delas com uma história para contar. Mas cada uma delas parecendo muito ocupada para notar o assobiar da brisa ou o calor dos raios do sol. Todas elas absorvidas numa rotina diária que não lhes permite notar estas coisas.. especiais.
E depois de voltas e mais voltas, de saborear todos os minutos que pude, meti-me dentro do barco e deixei-me levar nas ondas do rio, mais um momento kodak, mais um momento em que pensei "tens andado triste e chateada quando o mundo cá fora é tão lindo!". E voltei a ter gosto em estar aqui.
Foi uma tarde em cheio. Uma tarde daquelas para recordar mesmo não tendo ninguém especial comigo, mesmo estando sozinha. Mas foi exactamente por estar sozinha que pude disfrutar de todas as pequenas coisas, que pude notar nos mais pequenos detalhes, que pude pensar em mim e no que quero, no que sonho e no que tenho de lutar.
E é com uma palavra de coragem e calor que vos deixo... acreditem que as mais pequenas coisas são por vezes as que tomam proporções maiores e ganham um valor imenso!

******
Cátia




Cátia @ 02:06

Dom, 25/04/04

Pimboli-amizade.gif

Hoje o dia tinha tudo para correr bem, contudo foi um dia em que me apercebi que o termo amizade é, infelizmente, demasiado banal e as pessoas facilmente se esquecem do seu significado.
Nunca fui uma pessoa possessiva sobre os amigos mas que magoa ver uma pessoa a afastar-se sem razão magoa.. Pior ver uma pessoa afastar-se quando era considerada a melhor amiga.
Talvez devesse passar a noite de hoje, dormir, acalmar e não escrever nada "a quente" pois decerto serei injusta, contudo é neste momento que sinto vontade de explodir e exprimir em palavras escritas aquilo que, para já, acho que não devo revelar através da minha voz.
É normal haver um certo distanciamento entre amigos quando se iniciam relações novas. É normal haver aquela folia, aquele extâse, aquela altura em que a relação está ao rubro e é preciso aproveitar tudo nela. Mas não é normal esquecer-mo-nos dos amigos que aqui estavam antes dessa relação, não é normal falharmos uma vez após outra, não é normal virar as costas e esquecer que, talvez, exista uma outra pessoa que antes nos dizia muito e que possa não estar tão feliz quanto nós.
E talvez esteja a ser injusta, talvez... mas sinceramente penso que não... sinceramente vi hoje fazerem aquilo que antes tinham criticado... vi-me ser posta de lado como não estava à espera... vi porem à minha frente uma pessoa que pouco ou nada conhecem... vi mais uma das minhas ilusões ser quebrada. E talvez apenas disso se tratasse: uma ilusão. E claro está mais uma vez levei na cabeça, levei por não me ter permitido ver como são as pessoas realmente em vez de as ver sempre tão "perfeitas" ou quase isso, no final acabo eu por ser a "culpada" e a que errou. E é nestas alturas que digo "bah" e é nestas alturas que vejo alguém a voltar... alguém que se tinha afastado mas que na realidade, há já uns 7 anos ou assim volta sempre.. e acaba por estar sempre cá quando preciso.. ou pelo menos quando eu mostro que preciso. Daquelas pessoas que sabemos que estão lá, aconteça o que acontecer, estejamos com que estivermos, esteja essa pessoa com quem estiver. E é nesta altura que me apercebo que é das poucas amizades que eu posso realmente considerar verdadeira, com grande possibilidade de durar para "a vida toda".
E é neste misto em que vejo alguém importante ir-se esquecendo dos últimos tempos que passámos juntas e voltar alguém que aos poucos se foi afastando, por esta e aquela razão, sinceramente mais pelo decorrer da vida. É neste misto que me apetece gritar aos teus ouvidos, abrir-te os olhos e fazer-te ver... o que estás a deixar perder!

Sei que o dia amanhã vai ser melhor... apenas a noite hoje foi má...

******
Cátia




Cátia @ 13:41

Sex, 23/04/04

eterno.jpg

Hoje acordei e passou-me pela memória um punhado de recordações, de momentos melhores e piores que sei que nunca vou esquecer. Momentos que me encheram o coração de alegria e amor, momentos que me entristeceram e muitas vezes me levaram ao desespero. Momentos eternos para sempre marcados em mim.
E acreditem ou não, é com gosto que os recordo, saudosa pelos melhores minutos que já vivi, feliz por ver que consegui ultrapassar tantos obstáculos que me fortaleceram e me permitem ser a pessoa que sou hoje, com mais força para lutar do que nunca.
E foram tantas as passagens, foram tantas as pessoas especiais, foram tantos aqueles que perderam a sua graça e caíram dos céus, foram tantos os amigos que disseram adeus, e são tantas as recordações guardadas em mim.
Costuma-se dizer que quando as coisas acabam devemos esquecer, andar para a frente e seguir a vida pois há coisas pelas quais não vale a pena lutar porque não voltam. Talvez, os momentos não se repetem é certo e muitas vezes as pessoas não voltam porque não querem ou não podem voltar ou mesmo porque nós próprios não queremos que voltem, mas para mim o mais certo é que os momentos ficam cá dentro para sempre, pedacinhos de nós que nos completam e nos põem um sorriso na cara quando são recordados. São como o mar que vai mas acaba sempre por voltar. São momentos eternos que podem durar apenas uns segundos mas são tão importantes que nada os pode fazer esquecer.
E nestas ocasiões em que me vêm à memória todo este tipo de recordações experêncio uma mistura de sentimentos entre a felicidade de os ter vivido e a tristeza que a saudade sempre trás, pois dos momentos bons é impossível não ter saudades, das pessoas que nos marcaram e nos deram o seu carinho não é permitido não as querer de volta.. mesmo sabendo que não as podemos ter.
E é com esta dualidade de sentimentos, com este coração apertado que vos deixo por aqui, a relembrarem os vossos momentos eternos, criando no céu um espacinho em que guardam as vossas recordações para sempre iluminadas pelo sol.

Um grande beijinho de parabéns ao Pedro ;o) diverte-te!
Tenham um bom dia!

******
Cátia




Cátia @ 02:15

Ter, 20/04/04

Porto.jpg

Pois é! E a Taça de Portugal vestiu-se de azul e branco no passado domingo no pavilhão Atlântico. Depois de um jogo renhido até ao fim embora mostrando sempre a supremacia dos "tripeiros", o FCP consagrou-se campeão da Taça, competição levada a cabo pela FPB. Depois de bater o Sangalhos (única equipa da Proliga que conseguiu chegar à final 8) e o Belenenses após prolongamento, o FCP defrontou a formação da Ovarense que se mostrou sempre menos confiante na vitória. No final vitória justa para a equipa que jogou melhor (pelo menos naquele jogo). Fica aqui um beijinho grande de parabéns ao Prof. Luis Magalhães que tenho o prazer de conhecer e que é um excelente profissional e uma excelente pessoa.

E que fim de semana cansativo! Depois de um teste complicado :o( em Mafra que podia ter corrido bem melhor, um jogo complicado à tarde que felizmente correu bem e um jantar com os amigos, o domingo foi um segundo dia de cansaço com muito muito basket. E umas boas férias fora do pc também foi bom :oD

Não tenho mto a escrever, ando bem mas ao mesmo tempo um pouco triste pois verifico que muita gente só se lembra que existimos quando precisam... Depois, quando encontram alguém, parecem esquecer-se por completo que tiveram uma mão para as puxar para cima quando precisaram. Isto chateia-me um pouco mas nada que não sobreviva. Infelizmente acabamos por fazer isto em determinadas alturas da nossa vida, provavelmente eu também já o terei feito. Mas custa sempre ver um amigo a afastar-se especialmente qdo é um bom amigo!

Mas é assim que a vida corre, é assim que tenho de aprender pegar nas minhas asinhas e voar para o meu cantinho, para o meu mundo e de lá comandar o meu sonho e encontrar no meio da multidão o caminho certo para as pessoas que fazem parte da minha vida e que merecem um pedaço de mim, um pouco do meu coração e um lugar no meu mundo de sonhos!

Sorriam, sejam felizes e aceitem-se uns aos outros!

*****
Cátia




Cátia @ 23:05

Qua, 14/04/04

tranq_01AA.jpg

Boas noites!!!

Passaram-se alguns dias desde a última vez que aqui estive mas tive falta de paciência e de assunto para vir aqui postar alguma coisa de jeito. Enquanto passeava pelas centenas de blogs brasileiros que existem vi essa imagem (para não variar um bocadinho não tirei o url)...  Está mm mtooooooooo bonita! Dá uma sensação de calma só de olhar para ela! Era bom que em momentos como este o mundo parasse de girar só para nos dar uns segundos de pausa, para recuperarmos folgo e reentrarmos na loucura infernal que é o dia-a-dia de qualquer mortal! Era bom mas o tempo não pára e o mundo também não ... essa é q é essa!

Bem, falando um bocadito do q não interessa a ninguém (lol) neste momento o meu coração parece vazio. Isto é estranho, há já algum tempo que não dava uma boa percentagem dele a alguém "especial", aquele rapaz que me tirava o sono e me punha nas nuvens. É estranho mas essa partezita do meu coração não pertence a ninguém, não sei se é pq estou com medo de dá-la a alguém e voltar a magoar-me ou se simplesmente não vejo ninguém que me interesse para dar uma partezinha de mim tão importante!

Li isto num fórum e achei boa ideia compartilhar... aqui vai:

"Um dia descobrimos que apaixonar-se é inevitável...
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples...
Um dia percebemos que o comum não nos atrai...
Um dia nós percebemos que as mulheres tem instinto "caçador" e fazem qualquer homem sofrer...
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em ti...
Um dia saberemos a importância da frase: "Tu tornas-te eternamente responsável por aquilo que cativas..."
Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos valor a isso...
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas ai já é tarde demais...
Enfim...um dia descobrimos que apesar de viver quase 1 século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizermos tudo o que tem que ser dito...
A formula é: Ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida,ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras...
Quem não compreende um olhar, tão pouco compreenderá uma longa explicação"

Enfim... a realidade é esta.. as férias estão quase a acabar e sábado tenho novo teste importante .. errrr torçam por mim :oS

Já agora convido-vos a ir ao Pavilhão Atlântico de 5ª a Domingo para ver a Final a 8 da Taça de Portugal Masculina de Basquetebol. Vejam mais detalhes no site q tá ali nos links da FPB.

******
Cátia




Cátia @ 19:16

Seg, 05/04/04


beach sunset 3.jpg


Com o dia maravilhoso que esteve (e está) hoje não o podia deixar passar em branco e fui até à Costa da Caparica. Desde que me lembro de ser gente que a praia é o meu lugar favorito no mundo, aquele cheiro, o som das ondas.. não há nada mais marvilhoso! E como andava a precisar de recarregar baterias fui dar uma passeio... Certo que a companhia também ajudou mas é indiscritível como me fiquei a sentir bem, mais alegre e com forças para enfrentar um batalhão!

E eis que me encontro aqui. Foi lindoooo simplesmente lindo!!! O sol estava quentinho como eu gosto, lá em cima num céu azul traçado por uma ou outra nuvem muito ténue. O mar estava calminho, as ondas vinham e voltavam num ritual compassado e o som que cantavam parecia uma melodia dos deuses. O cheiro do mar trazia consigo aquelas recordações dos melhores verões das nossas vidas. A brisa soprava muito ao de leve e havia sorrisos... muitos sorrisos! E apeteceu-me ficar ali mais um minuto, mais outro, mais outro... o resto do dia.. parada no tempo, naquele momento, naquele espaço, para sempre. É indiscritível a sensação de paz que se pode ter nestes momentos, a sensação de que tudo pára, só estás ali tu, que o mundo inteiro desaparece e não há nada de mais magnífíco que aquele momento, que aquele lugar, que aquela onda.

Queria apenas partilhar com vocês um momento de felicidade, um momento especial, um momento daqueles que ficam nas nossas recordações para sempre, guardados naquele cantinho do coração onde apenas têm lugar momentos muito mas muito especiais!


*** Quero mandar um beijo ENOOOOOOOORME para a minha linda que (felizmente!!) vem hoje do México! Estou cheia de saudades tuas maluca! Estava a ver que nunca mais voltavas! Adoro-te mto mto mto mto!!! ***

****
Cátia




Cátia @ 21:31

Dom, 04/04/04

 impaciencia.jpg

O dia hoje esteve lindo! Espero que a noite fique igualmente maravilhosa e que as estrelas saltitem pelo céu dando-nos um pouquinho de alegria e de esperança de que, amanhã, tudo esteja um bocadinho melhor.

"Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado" ... e difícil é deixar que isso não nos toque! E eu que o diga nos últimos dias que tenho andado tão irritadiça.
Sinto a tua faltaaaaaaaaaa! Nunca mais voltas!!! :'o(

Quero também agradecer ao Pedro (BEIJOOOOOO GD!) e à Lara pelas palavras meigas que me deixaram... Estava a precisar! Um OBRIGADO do tamanho do mundo!


"Procurar no infinito o que não existe é triste e revoltante.
Sonhar com o céu, ter o mar.
Correr no meio das estrelas, encontrar o sol.
Ouvir a voz de um poeta que divaga, ao longe, do outro lado do mar,
Solitário, inocente, tentando mudar o mundo
Com palavras insignificantes que não dão sentido algum à vida, ao teu ser.
Apesar de tudo, a escolha é tua
Mas, se escolheres viver, NUNCA olhes para trás e não te arrependas de nada!"
(1996)



Pega numa estrela, vê como brilha e nota que dura uma eternidade... assim como os amigos ;)

****
Cátia



Abril 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
21
22
24

26


Arquivo
2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


Pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO