Cátia @ 02:27

Qua, 18/05/05

escadaria.jpg
Foto: Soledad en Companhia - Bellas.


Há dias que sinto que devia fechar-me em casa a sete chaves e procurar o recanto mais escondido para ali me resguardar de tudo e de todos. Há dias que me sinto desesperar, o meu coração quer chorar, berrar, explodir. Há dias que me sinto apertar, fechar, calar e, no silêncio, derramar uma lágrima de tristeza.
Há dias em que o sol brilha radiante e o sorriso nasce naturalmente. Há dias em que sou feliz, talvez a pessoa mais feliz ao cimo da terra. Há dias em que pura e simplesmente o amor que me dás é o todo aquele que preciso e muito mais. Há dias que não tens sequer noção do quanto és importante para mim e de quanto te quero na minha vida, enquanto te puder ter.

Mas há dias em que calo a voz para não deixar sair pequenas coisas que me magoam, vindas de ti e do mundo. Há dias em que o castelo é parcialmente destruído por mais uma onda do mar que teima em me alcançar e magoar-me. Há dias que só me apetece gritar para que notem que o meu coração também bate.


Por vezes questiono-me se realmente estás consciente daquilo que fazes e dizes, se realmente acreditas tanto nessa amizade, nesse carinho que, cada vez mais, não me parece recíproco. Sei que me devia calar. Sei que não devia dar a miníma importância, contudo, por te amar da maneira como amo é que não consigo simplesmente ignorar gestos que sei que te magoam, palavras que não escondem mais que um amor que ainda vive dentro de si, apesar de tudo o que possas dizer... vi com os meus próprios olhos e sei exactamente o que todas as atitudes significaram. E sei que não preciso de fazer-te notar isso, pois no fundo, apesar de continuares calado, como se tudo te passasse despercebido, compreendes tudo tal como eu, vês tudo, sentiste tudo e, provavelmente ficaste com muito mais dúvidas que eu.... Porque eu penso unicamente com a cabeça e tu, ainda, com o coração.

Sei que me devia calar, fazer com que tudo passasse ao lado e crer que o dia de amanhã, radiante e quente, me levará ao sonho onde nada me toca. Sei que devia ignorar... ainda assim, será que posso ignorar uma parte tão importante da tua vida, quando quero continuar a fazer parte dela?


Há dias que só me apetece fechar  no recanto mais escondido e ali resguardar-me de tudo e de todos. Há dias que não consigo parar o pensamento e ignorar o que faz parte da nossa vida....

Mas, todos os dias, Amo-te.

******
Cátia



Maio 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
17
19
21

22
23
24
26
27
28

29


Arquivo
2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


Pesquisar
 
blogs SAPO